Login  Recuperar
Password
  26 de Agosto de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas da Rainha, Caldas / Política
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Dragagem da Lagoa de Óbidos

21-01-2009 |

Dragagem da Lagoa de Óbidos
Dragagem da Lagoa de Óbidos
Câmara de Óbidos acusa autarquia das Caldas e Ministério de entraves As relações do Município das Caldas com o Município de Óbidos foram comentadas pelo presidente obidense. Telmo Faria diz que está farto de entraves por parte do executivo liderado por Fernando Costa. "Gostava que as coisas fossem diferentes com Caldas da Rainha, porque tenho um excelente relacionamento com todos os Municípios. Se o que nós fazemos incomoda, isso é um problema que tem que ser resolvido", referiu. A intervenção na Lagoa de Óbidos é um ponto de desunião entre estas duas autarquias no que toca à dragagem. "No momento temos uma divergência que está relacionada com a colocação dos dragados. Óbidos acha que cerca de 50% dos dragados devem ficar em Óbidos e 50% em Caldas da Rainha. A Câmara das Caldas acha que 100% dos dragados contaminados devem ficar em Óbidos", explicou o autarca, acrescentando que o presidente da Câmara das Caldas veio alarmar a população ao dizer que "a proposta desses 50% das Caldas iria contaminar as águas das Caldas da Rainha". Telmo Faria sublinhou que "o processo de impermeabilização é feito pelo Ministério do Ambiente e não por uma cambada de tontos". Para este autarca a proposta tem de ser equilibrada. "O Município de Óbidos durante muitos anos foi uma lixeira para colocar o lixo das Caldas da Rainha e agora querem que sirva para colocar os dragados, nomeadamente no Braço da Barosa, num sítio onde nós temos um projecto para ajudar a comunidade piscatória", referiu. "Pode não se gostar do presidente da Câmara de Óbidos mas pelo menos não se inviabilize o desenvolvimento de projectos que podem dar mais rendimento económico a centenas de famílias que vivem da Lagoa de Óbidos ou o projecto de aquacultura é para quem? Vamos colocar draga-dos em áreas que têm o peso na Economia", manifestou. No entanto, Telmo Faria responsabiliza o Governo por não ter ainda havido uma intervenção na Lagoa de Óbidos. "O Governo não intervém porque tem uma estratégia, na minha perspectiva errada, por ser lenta, quanto à intervenção nas dragagens na Lagoa de Óbidos". Telmo Faria considera-se mais arrojado nesse aspecto e alega que tem vindo a pedir "responsabilidades para o Município, acompanhadas tecnicamente pelo Instituto da Água, no sentido de autorizar a colocação de uma draga permanente na Lagoa de Óbidos". Eu não defendo o modelo que vai arrastar para 2012 as dragagens, gostava de ver um Ministério de Ambiente mais activo", declarou. Marlene Sousa
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar