Login  Recuperar
Password
  Quinta, 24 de Abril de 2014
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Economia
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Leilão Online na Lota de Peniche

27-05-2009 |

Leilão Online na Lota de Peniche
Leilão Online na Lota de Peniche
O ministro da Agricultura e Pescas Jaime Silva inaugurou o sistema de venda de pescado online na Lota de Peniche, onde pagou simbolicamente uma factura de 146 euros na compra de safio, choupa, imperador e peixe-espada. Segundo o governante, com esta nova tecnologia, pretende-se "trazer os pequenos compradores", como restaurantes e supermercados à lota, reduzindo assim o número de intermediários e, consequentemente, o preço do peixe junto do consumidor. "Aqui pagamos o peixe a um ou dois euros o quilo e depois os consumidores compram a 24 e 34 e por isso há uma enorme diferença", disse. Ao mesmo tempo, espera-se que haja uma maior valorização e procura do pescado, para que o sector se possa tornar mais competitivo. O sistema de leilão online de peixe representa um investimento de 340 mil euros que a tutela pretende alargar "até ao final do ano" a outras lotas do país. A Lota de Peniche, onde cem operadores compram diariamente, é a maior do país em valor de pescado transaccionado, facturando por ano 26 milhões de euros. A presidente da Docapesca, Adelaide Rocha, revelou que a intenção é instalar esta tecnologia em lotas que tem grande consistência económica para que possa funcionar e por isso será implantado numa 1.ª fase em Matosinhos, Figueira da Foz, Sesimbra e Portimão. "Este sistema destina-se a compradores grossistas, tal como acontece actualmente com os compradores presenciais. Os compradores podem inscrever-se e dizer que querem comprar por leilão online e poderão fazê-lo desde que tenham computador e ligação à internet. Acedem a acções de formação, estando já inscritas cerca de 40 pessoas que são grandes grossistas, OP, associações comerciantes" explicou Adelaide Rocha. A presidente da Docapesca anunciou ainda que estão em negociações para que "seja aberto um canal de comercialização para restaurantes e hotéis. Já há restaurantes que são clientes das lotas, mas queremos alargar mais com este sistema e esse é um dos objectivos deste programa que é alargar a procura e valorizar o pescado e o trabalho dos pescadores". Para já a entrega do pescado ficará na responsabilidade de cada comprador online, mas está em estudo uma eventual entrega ao domicílio. "Neste momento estamos em fase de instalação. É um projecto-piloto e é apenas Peniche que está em funcionamento. Estamos a estudar as modelações porque há clientes que querem continuar a vir buscar o pescado que compram, mesmo remotamente, mas há clientes que preferem que lhes seja entregue e aí a Docapesca fará uma logística", referiu Adelaide Rocha. Para o presidente da Câmara Municipal de Peniche, António José Correia este sistema "é uma oportunidade para valorização do pescado", crendo que é um investimento, pois entende que "as novas tecnológicas podem trazer promoção na fileira da pesca". António José Correia considera que esta iniciativa deve ser bastante divulgada, indo fazer essa promoção por parte da autarquia. "O alargamento dos mercados é importante. Nós vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para divulgar este serviço, porque permitirá que qualquer pessoa possa comprar, desde que corresponda aos critérios". O autarca considerou ainda que este serviço é uma oportunidade de promoção da pesca e por isso pede aos pescadores que "consigam ganhar a confiança daqueles que compram online sem estar a ver. Tem de ser uma boa imagem e uma óptima qualidade. A criação da confiança com os potenciais compradores vai ser a chave do sucesso deste serviço", anotou. Do lado dos representantes dos pescadores Jerónimo Rato é cauteloso quanto à implementação desta medida, considerando que enquanto "o Governo não fizer uma reforma nas lotas, terá pouco significado. Só depois da reforma este sistema será uma mais-valia". O representante dos pescadores é da opinião que sejam diminuídos os números de postos de venda e seja concentrada a oferta e procura nestes postos fortes. "Assim poderá, o programa implementado hoje, ter alguma expressão no futuro. Há pontos de venda a mais e os comerciantes valem-se da situação", afirmou Jerónimo Rato. O também pescador é da opinião que "tem de haver coragem política para haver uma reforma para todo o sector da pesca", concluiu. Carlos Barroso
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar