Login  Recuperar
Password
  18 de Setembro de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas da Rainha, Ocorrências
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

ASAE fecha bar nas mini docas da Foz do Arelho

01-07-2009 |

ASAE fecha bar nas mini docas da Foz do Arelho
ASAE fecha bar nas mini docas da Foz do Arelho
A ASAE encerrou um bar nas mini docas da Foz do Arelho e fiscalizou outros dois na Lagoa, mas os proprietários queixam-se das autoridades de não zelarem pelo espaço envolvente nem legalizarem os bares, mas cobrarem taxas e licenças. A operação, que contou também com a presença da Polícia Marítima de Peniche, levantou vários autos de contra ordenação relacionados com a falta da exibição do livro de reclamações, falta de afixação de horário entre outros detalhes legais e que não estavam a ser cumpridos. Esta fiscalização insere-se numa operação que se estendeu a todo o litoral com vista à época balnear, e que passou pela cidade de Peniche, Berlengas, Baleal, Nazaré, Alcobaça e Sines. Na Foz do Arelho o caso mais grave foi mesmo o encerramento do estabelecimento por alegadas razões de saúde pública, mas os vizinhos do bar preferem ver o problema de outra forma, queixando-se de que as autoridades não respondem aos vários pedidos de licenciamento, continuando no entanto a cobrar todas as licenças e taxas. "Já não queremos que façam, agora queremos que nos deixem criar condições", manifestam os comerciantes das mini docas, que estão fartos de esperar e que desta vez preferem não dar a cara pois das outras vezes terão sido penalizados por denunciar os problemas. "O piso está outra vez com buracos. Um cão morto continua há mais de um ano com cal em cima e ninguém o tira de lá e agora vêm fiscalizar e fechar o bar sem nos dar condições", lamentam. "Precisamos de mais área para fazermos espaços de frios. Precisamos das casas de banho abertas. Precisamos de iluminação pública. Nós pagamos o «terrado» à Capitania, mas não nos legalizam", queixam-se. Fonte da Policia Marítima disse que estava em causa a saúde pública e o que foi feito tem de ser visto que "foi para o bem dos proprietários e dos consumidores". Carlos Barroso
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar