Login  Recuperar
Password
  26 de Agosto de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Crianças com doenças oncológicas passaram um dia diferente na Foz do Arelho

16-09-2010 |

Crianças com doenças oncológicas passaram um dia diferente na Foz do Arelho
Crianças com doenças oncológicas passaram um dia diferente na Foz do Arelho
SorrirCerca de 50 crianças do IPO visitaram a Lagoa de Óbidos num evento promovido por um grupo de caldenses que decidiram dar apoio à infância carenciada ou fragilizada por doenças oncológicas, bem às suas famílias, oferecendo desta forma um dia longe da realidade que enfrentam. Tânia e Nelson Ribeiro encabeçaram o grupo que organizou este evento, que envolveu a Associação Inês Botelho e que teve uma adesão bastante grande, “A Associação Inês Botelho foi criada em homenagem a uma criança que faleceu vítima de leucemia e tem como base a ajuda às crianças e seus familiares vítimas de doenças oncológicas”, explicou Isabel Botelho, uma das fundadoras. Damos momentos de alegria às crianças entre os tratamentos. Incentivamos a acreditarem na cura e levamos até às crianças actividades para que se possam abstrair dos momentos que estão a passar durante os tratamentos no IPO, em Lisboa”. Foi exactamente aquilo que aconteceu no passado sábado, com a actividade realizada na Lagoa de Óbidos. “Nestes momentos fora do IPO temos como principal objectivo juntar as famílias. A criança está separada do pai ou da mãe ou da família durante os tratamentos e aqui fazemos muita questão de juntar todos”, referiu Isabel Botelho. A Associação Inês Botelho dá apoio a crianças e jovens até aos 18 anos e tem como uma das principais sensibilizações a recolha de medula óssea. “O transplante de medula cura muitas doenças e um transplante não é nenhum drama e pode ser feito de uma forma muito simples”, disse. A sede ainda não está concluída, já que a Câmara de Lisboa cedeu um imóvel que está a sofrer obras de requalificação, mas ainda assim Isabel Botelho não descarta a hipótese, se houver vontade, de criar um núcleo da associação nas Caldas. “Somos 40 fundadores, mas temos cada vez mais gente a querer juntar-se a nós. Ter aqui um núcleo é uma ideia até porque já tivemos aqui vários apoios”, frisou. Da parte da organização do grupo de amigos das Caldas foi elaborado um programa repleto de actividades náuticas e não só para que as crianças e as suas famílias pudessem partilhar um momento de descontracção. “Para nós, que gozamos todos os dias do nosso bem-estar e conforto, estes momentos não têm o significado que deviam ter, mas é importante perceber que para aqueles que apenas de vez em quando têm um único dia repleto de emoções será muito importante”, sublinharam Nelson e Tânia Ribeiro. O programa para a actividade “Sorrir por 1 dia” teve lugar no antigo parque de campismo da Foz do Arelho, no terreno cedido pela Junta de Freguesia, e na margem da Lagoa foram colocadas motas de águas e uma embarcação dos bombeiros das Caldas, que levaram os mais jovens a passear pela Lagoa. Este programa foi aberto à população em geral, que teve de pagar um bilhete de entrada que passava pela simples entrega de um bem alimentar cuja recolha reverteu para outra iniciativa.   Carlos Barroso
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar