Login  Recuperar
Password
  Sábado, 26 de Julho de 2014
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Regional
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Corrida recordou importância dos burros em Ferrel

A tradição da corrida de burros reuniu 18 concorrentes, em Ferrel, Peniche, na tarde do passado sábado, despertando a atenção de cerca de dois mil visitantes, numa homenagem ao papel que os animais desempenharam na atividade económica da vila em tempos passados.

16-08-2012 | Francisco Gomes

A iniciativa surgiu há mais de quatro décadas, com a intenção de “mostrar a importância” de um dos maiores recursos da localidade, conhecida como a terra dos burros, dado o elevado número de animais que ali existiam e auxiliavam na agricultura e no transporte de pessoas e bens, revelou Marco Figueira, da comissão organizadora.
Hoje é considerada “uma espécie em vias de extinção”, uma vez que “foram substituídos por tratores e por isso houve dificuldade em ter burros para a corrida e tivemos de alugá-los”.
A competição, inserida nos festejos de Nossa Senhora da Guia, padroeira de Ferrel, consistia em dar voltas em redor da capela. Alguns participantes manifestaram grande à vontade em cima dos jumentos, mas outros não e até houve várias quedas aparatosas. Valeu a ajuda do público que foi dando um empurrão nos mais teimosos para colocá-los a andar, o que provocava grandes risadas na assistência.
O vencedor foi Carlos Oliveira, 55 anos, agricultor da vila. “Foi fácil ganhar. A maioria não sabe lidar com os burros, porque é preciso uma técnica para não cair. Andar em cima de um burro é diferente do que montar a cavalo. O burro assusta-se com o barulho das pessoas e foge mais”, indicou.

Mulheres participam

Tânia Neves, de 25 anos, residente na vila e funcionária pública, foi uma das duas concorrentes do sexo feminino. É o quinto ano que concorre e contou que "participo para não deixar morrer a tradição”. “Cada vez há mais jovens a correr. É uma completa diversão e vou continuar no próximo ano”, declarou.

25 euros por burro

Quem levasse um burro para a competição recebia 25 euros. Se tivesse de alugá-lo, pagava esse valor à comissão de festas. Apenas três concorrentes participaram com os seus próprios burros. Nas t-shirts que vestiam, os participantes promoviam praias ou pontos de surf do concelho de Peniche.

Carne é prémio

O primeiro lugar recebeu carne no valor de vinte euros, cinquenta euros em dinheiro e troféus. Em anteriores competições eram entregues rações para os burros, mas deixou de fazer sentido quando os concorrentes deixar levar os animais e passaram a alugá-los na festa.

Francisco Gomes

Vídeo

COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar